terça-feira, 31 de julho de 2012

Oxford: Homens já podem usar saias nos exames

A Universidade de Oxford alterou as leis que ditavam o uso de roupa definida pelo género sexual, após uma queixa da sociedade "Lesbian, Gay, Bisexual, Trans and Queer".

Conhecida pela sua tradição e regras rígidas que ditam as mais diversas componentes dos seus alunos, a Universidade de Oxford abriu uma exceção que se pode vir a revelar marcante. A instituição autorizou o uso livre de roupas nas provas académicas e ocasiões formais, dando maior espaço a questões de género e de identidade sexual.

Na prática, as novas leis significam que os homens podem utilizar saias e collants, enquanto as mulheres terão a possibilidade de usar fatos e laços.

A alteração surgiu em virtude de uma requerimento apresentado pela organização "Lesbian, Gay, Bisexual, Trans and Queer" para acabar com o que consideravam uma violação da liberdade dos alunos.

"No futuro, não haverá necessidade de estudantes com orientações distintas terem que utilizar roupas com as quais não se sentem confortáveis, para evitarem serem confrontados por vigilantes ou disciplinados durante um exame", afirmou Jess Pumphrey, um dos responsáveis da organização, em declarações reproduzidas pelo "Daily Telegraph".

De acordo com as antigas leis que regem os trajes e roupas que se podem usar em Oxford - conhecidas como "subfusc" - os homens deviam usar um fato escuro com meias, sapatos pretos, um laço branco e uma simples camisa branca, debaixo dos robes pretos. Já as mulheres tinham obrigatoriamente que vestir saias ou calças escuras, uma blusa branca, collants e sapatos pretos, para além de um laço preto ao pescoço.

Agora com a mudança que dá liberdade de acordo com a identidade sexual, há esperança nas implicações positivas da decisão.

"Este é um passo extremamente positivo, que já esperávamos há muito. Sou da opinião que é possível manter os elementos de tradição, ao mesmo tempo que damos oportunidade aos estudantes de usar o traje com os quais se sentem mais confortáveis", confessou Simone Webb, presidente da organização "Lesbian, Gay, Bisexual, Trans and Queer".

As alterações entram em vigor na próxima semana.

* * * * * * *

Quando coisas como as que esta notícia revela são noticiadas, fico curioso em saber a opinião daqueles que afirmam que a normalização do homossexualismo "não afectará a vida do resto da sociedade". Será que eles ainda pensam assim?.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Homossexual é abandonado em suíte de motel e acaba detido por não ter dinheiro para pagar conta

O caso registado no início desta manhã (24) na Central de Polícia como fraude aconteceu num motel, “Savanas”, localizado na zona Leste de Porto Velho, onde um homossexual identificado, como Pedro R.(44), acabou detido por não ter dinheiro para pagar a dívida do consumo feito no local.

De acordo com o conduzido, ele entrou no motel com um “Bofe” que estava dirigindo uma camionete, modelo S10, por volta das 23h, onde foram“curtir”. Por volta das 5h o tal “Bofe” disse para Pedro que “ia ali” e logo voltava, porém não voltou e acabou por desaparecer sem prestar satisfação e conta.

A atendente do local questionou o rapaz sobre o pagamento da suíte e ele disse que não tinha dinheiro para pagar a conta, que era de R$ 84,00. Mal se soube do sucedido, a equipa policial foi accionada e deu-lhe voz de prisão.

No quarto foram consumidas bebidas, bolinhas, lubrificantes e preservativos.

Fonte

domingo, 22 de julho de 2012

Homossexual quer ser ‘pai solteiro’ com barriga de aluguer

O desejo de um homem que mora em Belo Horizonte, de se tornar pai e mãe ao mesmo tempo, será analisado pela Comissão de Ética Profissional do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG).

O caso corre em segredo de Justiça. O morador da capital seria homossexual e, segundo informações preliminares, quer usar o sémen dele para fazer uma fertilização in vitro. Para gerar o bebé, ele pretende contratar uma barriga de aluguer.

Para o presidente do CRM-MG, João Baptista Gomes Soares, trata-se de um “caso muito complexo”. O interessado já teria obtido autorização judicial em uma vara cível do Fórum Lafayette, na capital.

Segundo Soares, a previsão é que na próxima quinta-feira o CRM-MG analise as implicações éticas do caso, encaminhado à instituição por um médico de BH, que foi incumbido de realizar o procedimento. Em seguida, será levado à apreciação do Conselho Federal de Medicina (CRF), para o referendo final.

Soares adianta que o aval da instituição federal é necessário, pois o fato poderá abrir precedentes em todo o país. A demanda chegou ao CRM-MG há duas semanas. Um caso semelhante, segundo o presidente, teria ocorrido em Goiás.

Ele afirma que o maior obstáculo é a contratação de uma barriga de aluguer, uma vez que não pode haver compensação financeira nas inseminações artificiais. Soares revelou que um casal de homossexuais, que mora em Belo Horizonte, estaria pretendendo adoptar o mesmo procedimento. Para ele, ao invés de gerar um bebê por meio da fertilização in vitro, seria mais viável se o homem decidisse adotar uma criança. O fato de ele ser homossexual, ressalta Soares, não interfere em ambas as situações.

Para o advogado Luiz Fernando Valladão Nogueira, o homem deverá encontrar dificuldades para registar a criança. “Sem a mãe presencial, ou seja sem o nome da progenitora, ele certamente não vai conseguir registar esse filho”, avalia.

Para o psicólogo Pedro Mello, o facto de a mãe ser desconhecida não vai causar transtornos à criança. “Muitos pais criam os filhos sozinhos quando as mães morrem ou saem de casa”, diz. O especialista acredita que a Justiça tenha feito uma pesquisa sobre a vida do homem antes de dar a autorização para que ele faça o procedimento.

Fonte

sábado, 21 de julho de 2012

Eles não desistem

Este texto, se mais evidências fossem necessárias, confirma que a esquerda militante, aliada ao lobby homossexual, não irá descansar enquanto não forçar toda a agenda homossexual sobre os portugueses.

(Palavras politicamente e gayzisticamente correctas foram editadas.)

A adopção de crianças por casais duplas do mesmo sexo vai voltar à Assembleia da República. Quatro deputados do PS entregarão, este mês, uma proposta de co-adoção que salvaguarde os casos já existentes.
Enquanto eles não obtiverem o que querem, não vão desistir - mesmo que a nação inteira não aceite que a instituição da adopção, tal como a do casamento antes de si, seja pervertida por motivos ideológicos.
Garantir que as crianças que já vivem em famílias [sic] constituídas por casais duplas do mesmo sexo tenham os mesmos direitos que as outras, isto é, que o poder paternal seja dividido por ambas as partes do casal da dupla.
Isto é a teoria do "facto consumado". Como já há "famílias" constituídas por um homem e . . . outro homem (ou uma mulher mais outra mulher), e mais uma pobre criança metida neste seio de degeneração de confusão sexual, então mais vale "legalizar" esta nova instituição e "avançar" com as coisas. O facto desse ambiente ser mau para as crianças é irrelevante.
É este o teor do diploma que quatro deputados do PS - Pedro Delgado Alves, Isabel Moreira, Elza Pais e Maria Antónia Almeida Santos - vão apresentar, ainda este mês, na Assembleia da República para que seja agendado e discutido depois das.

Não se trata de consagrar a adopção, explica Isabel Moreira, deputada independente do PS, no sentido em que não se "
fala de situações a constituir", mas sim de "co-adoção, pois o que se pretende é resolver situações que existem".
O facto de existirem homossexualistas que conseguiram trazer uma criança para o seu seio não serve de base para a legitimação dessas uniões.

O que existe nem sempre é o que deveria existir.

E muitos destes casais muitas destas duplas têm-se juntado às Famílias Arco-Íris, um grupo da ILGA Portugal (associação de defesa dos direitos dos homossexuais da homossexualidade) que apoia casais duplas do mesmo sexo e com filhos {sic].
Da forma como o texto está colocado, ficamos com a errada impressão que a ILGA é um grupo que "por acaso" até está de acordo com a elevação das "uniões" homossesualistas para o estatuto de casamento.
Paulo Côrte-Real [homossexualista], presidente da ILGA, não tem dúvidas de que a actual lei "privilegia o preconceito, ignorando a existência destas famílias" [sic] e que elas devem ter os mesmos direitos que as outras.
A lei actual não "privilegia o preconceito" e nem "ignora" que haja crianças perdidas para duplas homossexualistas. O que a lei faz é reconhecer que é ridículo dar ao homossexualismo privilégios idênticos ao casamento natural quando só o último tem a capacidade de levar a cabo a base na qual assentam os seus "privilégios".

No dia em que dois homens ou duas mulheres conseguirem gerar filhos entre si, eles terão então um argumento forte para exigir os mesmos "direitos" que os casados possuem.

Por isso, congratula-se por o projecto do PS incidir exactamente sobre "realidades e não sobre fantasmas, aqueles que muitos associam à homossexualidade".
Mais do mesmo. Como há duplas homossexualistas a viver em união, e como eles querem chamar a isso de "casamento", então Portugal inteiro tem que alterar as suas leis para os satisfazer.

Eles não desistem.

"Não descansarei enquanto não puser o país inteiro a pegar de empurrão"

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Homossexual acusado de homicídio afirma que agiu a mando do marido da vítima

Homem acusado de ter morto dona de casa e atirado o corpo para dentro dum rio, disse em seu depoimento que cometeu o crime a mando do marido da vítima com ele quem mantinha um relacionamento amoroso.

Em entrevista à Reportagem do JORNAL DE UBERBA (JU), o acusado Erisvado dos Santos disse que matou Rosângela Rodrigues Motta, 27 anos, por causa de seu marido, Rubens Ferreira da Silva, 24 anos.

Ele disse ainda que, no dia do crime, o casal estava no quarto da residência praticando sexo, quando ele chegou e Rubens fez sinal com as mãos para que ele enforcasse a vítima.

Erisvaldo disse que essa não foi a primeira vez que Rubens ordenou que matasse Rosângela.

Segundo informações da Polícia Civil, o homicídio aconteceu na manhã do último sábado (14), em uma fazenda que fica às margens da rodovia BR-262, próximo ao bairro rural de Ponte Alta, quando Rosângela estava acompanhada de seus dois filhos e foi morta por asfixia, sendo que seu corpo foi jogado em um riacho que fica nos fundos da propriedade rural onde o casal morava.

Ao prestar depoimentos na delegacia de Polícia Civil, Rubens negou envolvimento com o crime e disse que havia saído para trabalhar, quando Erisvaldo chegou até o curral e lhe disse que sua mulher havia entregado veneno de rato para seus filhos e fugido.

Após prestarem depoimentos, os acusados foram levados para a penitenciária Professor Aluísio Ignácio de Oliveira, onde permanecem à disposição da Justiça. (JC)

Fonte

terça-feira, 17 de julho de 2012

Mãe de Brad Pitt recebe ameaças de morte após defender o casamento natural

A srª Pitt, uma Cristã devota, está agora relutante em discutir publicamente a sua controversa carta bem como a dilúvio de abuso verbal que ela recebeu por via da mesma.

Numa carta enviada ao editor do jornal Springfield News-Leader, a srª Pitt urgiu o público a votar pelo candidato republicano Mitt Romney, a quem ela descreve como sendo um "homem de família" com "padrões morais elevados", em vez de votarem no presidente Barack Obama.

A srª Pitt qualificou Obama como "um liberal [esquerdista] que apoia a matança de bebés por nascer e apoia o casamento [sic] entre pessoas do mesmo sexo," Ela pediu também uma "consideração piedosa" por parte dos seus amigos Cristãos quando estes forem votar em Novembro.

Um certo número de críticos inundaram a rede social Twitter depois da carta da srª Pitt se ter tornado pública. Os críticos ameaçaram-na e condenaram a srª Pitt por ter vocalizado a sua opinião. Como consequência, ela está agora receosa e em desespero.

Eis aqui algum do ódio que a srª Pitt recebeu por parte de quem defende o "casamento" homossexual:

"A MÃE DE BRAD PITT ESCREVEU UM EDITORIAL ANTI-GAY E PRÓ-ROMNEY. MATEM A P----"

"Vai-te f----, mãe do Brad Pitt. A comunidade gay tornou o teu filho numa estrela, sua maluca."

Seria curiosa saber como é que a comunidade sodomita tornou Brad Pitt numa estrela.
"Cara mãe do Brad Pitt, morre"
Brad Pitt, conhecido pelo seu apoio à comunidade LGBT e ao presidente Obama, ainda não comentou a carta da sua mãe. O irmão do actor, Doug Pitt, falou recentemente àcerca da carta da sua mãe e da sua visão política no programa "Today Show":
Mães, pais e filhos concordam em discordar um pouco por todo o mundo. Portanto, porque é que seria diferente na nossa família? Pode haver uma discussão saudável com pessoas com quem tu discordas, e eu acho que deveria haver. O mau é quando isso se torna numa coisa má, venenosa e negativa, e nós não temos nada disso na nossa família. Temos discussões abertas; podemos aprender uns com os outros . . . pode ser que tu aprendas alguma coisa.

* * * * * * *

Obviamente que o irmão do Brad Pitt não sabe que a limitação da liberdade de expressão dos conservadores é o propósito da agenda sodomita. Como grupo esquerdista que são, os activistas homossexuais estão a ser usados precisamente para limitar o que os não-esquerdistas podem e não podem dizer. Devido a isto, segundo a sabedoria recebida, não se pode criticar parte alguma da agenda homossexual sem ser qualificado de "homofóbico."


domingo, 15 de julho de 2012

Homossexual e seu parceiro são acusados de abusar duas crianças, uma delas autista

A Polícia Civil de Indaiatuba, no interior de São Paulo, prendeu nesta Sexta-Feira um cabeleireiro suspeito de abuso sexual dos filhos, de 7 e 11 anos. Um homem apontado como amante do pai das crianças também foi preso acusado de participação nos estupros.

Segundo a mãe dos meninos, o marido, Sérgio Viana da Silva, assumiu ser homossexual depois do casamento. De acordo com a denúncia, ele e o suposto amante, o comerciante Gilmar Florentino da Silva, praticavam sexo na presença das crianças e, depois, as abusavam. Um laudo médico confirmou o estupro.

De acordo com a mãe, o filho mais novo é autista e estaria se recusando a fazer as trocas de fraldas, além de apresentar problemas de relacionamento.

A Justiça decretou a prisão preventiva dos dois suspeitos. Eles foram encaminhados para uma cela separada dos outros presos e, depois, seriam enviados para uma unidade prisional em outra cidade, não informada.

Fonte

sábado, 14 de julho de 2012

Bar homossexual baniu celebrações heterossexuais

vegas-bachelorette-party-300x225.jpg

Bar homossexual de São Francisco baniu festas de despedida de solteiro dizendo que "qualquer celebração de casamentos heterossexuais" [o único que existe] se encontram proibidas.

Como se podem lembrar, a "Timber Creek Bed and Breakfast" foi vítima de ataques por parte dos activistas homossexuais por se recusar a disponibilizar as suas instalações para "uniões civil". Devido a essa posição, eles estão a ser investigados por motivos de "discriminação".

Se isso é assim, como é que se explica que um bar homossexual pode fazer o que instalações heterossexuais não podem? Não é isto mais uma evidência de que os activistas homossexuais não querem "igualdade" mas sim supremacia social e cultural?

Fonte

terça-feira, 10 de julho de 2012

Miss Peru Universo diz que não terá filhos homossexuais

Cindy Mejia tem 24 anos.

Cindy Mejia diz que nunca teria filhos homossexuais porque "estas coisas só acontecem com a ausência de um pai, sofrer de violação ou porque vivem coma mãe, irmãs e começam com maneirismos".

A polémica começou quando Mejía, deu uma entrevista ao jornal Perú 21 onde afirmou que nunca teria filhos homossexuais porque "estas coisas só acontecem com a ausência de um pai, porque sofreram uma violação ou porque vivem com a mãe, irmãs e começam os maneirismos".

As afirmações da Miss reproduziram-se rapidamente através dos Media e muitos foram os peruanos que exigiram a Cindy a devolução da coroa. "O meu melhor amigo é gay. Eu amo-os e desejo-lhes o melhor", foi como a jovem se defendeu num programa, acrescentando que as suas palavras foram distorcidas e "como mãe vou tomar conta do meu filho quer seja gay ou não, vou amá-lo e respeitar a sua decisão".

Apesar das declarações da Miss, a notícia já se tinha espalhado pelo twitter,onde foi criado um tópico, ou hashtag,chamado #Miss Homofobia. Os usuários da rede social continuam a criticar as afirmações de Meijía e apelidam-na de retrógrada.

Fonte

* * * * * * *

Aparentemente uma mãe já não pode desejar o melhor para o seu filho. Sim, o melhor. Ser homossexual é clinicamente, psicologicamente e emocionalmente auto-destrutivo; como tal, nenhuma mãe responsável desejaria esse "estilo de vida" para o seu filho.

Convém notar que, como é normal, os activistas que lutam para a normalização da sodomia e do lesbianismo - que nem sempre são eles mesmos homossexuais - não disseram se o que a Miss diz é verdade ou não. Será verdade que a ausência dum pai, ou o abuso sexual ou o excessivo domínio feminino na vida dum rapaz o tornam mais susceptível de escolher ser sodomita?

Se nós formas a ler os testemunhos dos homens que conseguiram abandonar esse estilo de vida, as palavras da Miss Peru parecem ser genuínas: um desproporcional número de homossexuais foi vítima de abuso sexual, cresceu sem uma figura paterna ou cresceu com uma mãe dominadora e um pai fraco. Como consequência disto, o rapaz começa a identificar-se com a mãe e não com o pai, como seria normal e aconselhável.

Mas mesmo que a Miss esteja errada no que disse, a liberdade de expressão dá-lhe o direito de dizer qual o estilo de vida que desejaria para o seu filho sem que com isso seja vítima de ataques - por enquanto - verbais violentos.

domingo, 8 de julho de 2012

Lésbica finge ser vítima de campanha de ódio

Estudante universitária que se queixou de receber recados anti-homossexualismo admitiu à polícia que ela mesmo é que os escreveu.

Muitas pessoas da CCSU [Central Connecticut State University] estão perplexas com a prisão duma estudante lésbica - Lexi Pennell - depois dela ter dito à polícia que era alvo de ódio.

Tudo começou em Março último quando Lexi disse que "alguém" tinha o hábito de enfiar por baixo da porta do seu dormitório recados ameaçadores contra ela precisamente por ela ser homossexual.

Ela disse:

Recebemos alguns recados com mensagens derrogatórias centrados na nossa orientação sexual.
Para tornar as coisas ainda mais ridículas e falsas, Pennell conseguiu reunir centenas de otários estudantes da mesma universidade numa manifestação feita em seu apoio devido aos seus esforços contra o alegado ódio. Infelizmente, e como é normal no activismo homossexual, o espectáculo baseava-se em mentiras e dados falsos:
A polícia afirmou que colocou câmaras ocultas no corredor do dormitório e capturou a Lexi a colocar os recados no seu próprio dormitório. A polícia afirmou que tudo não passou duma grande mentira.
Num mundo controlado pelo esquerdismo militante tu avanças na vida não através do teu esforço e dedicação mas sim se sentires pena de ti mesmo. No entanto, se os activistas homossexuais são genuínas vítimas de "homofobia", há algum motivo para inventar ódio onde ele manifestamente não existe?

Fonte

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Autoridades admitem que ambiente homossexual não é bom para o desenvolvimento das crianças

Quem diria? Apesar do apoio entusiástico da elite esquerdista, ter uma dupla de practicantes do homossexualismo a fazer o papel de "pai" e "mãe" pode não ser benéfico para as crianças envolvidas. As mentiras em torno deste crime contra a natureza começam a desabar, tal como admite a revista cientifica Social Science Research:

A análise levada a cabo pelo Dr. Loren Marks da "Louisiana State University" verificou que a maior parte da ciência que forma a base do altamente estimado estudo oficial de 2005 - em torno da paternidade de pessoas do mesmo sexo levado a cabo pela American Psychological Association (APA) (http://www.apa.org/pi/lgbt/resources/parenting-full.pdf) - não resiste ao escrutínio.

Isto é uma forme elegante de dizer que o estudo levado a cabo pela APA é uma fraude científica. [Sempre bom chamar os bois pelos nomes.]
O mais recente estudo levado a cabo pelo sociólogo e professor da "University of Texas", Mark Regnerus, fornece evidências convincentes de que existem inúmeras diferenças no bem estar emocional e social entre os jovens adultos criados por mulheres que se encontram num relacionamento lésbico e aqueles que cresceram numa família nuclear.

O Dr. Marks reviu os estudos publicados entre 1980 e 2005 citados pelo sumário oficial de 2005 da APA que assegurou que "Nenhum estudo verificou que as crianças de pais [sic] lésbicas ou gays possuem algum tipo de desvantagem de forma significativa quando comparadas com os pais heterossexuais."

Para chegar a esta conclusão absurda mas politicamente correcta, a elite esquerdista teve que recorrer a estudos defeituosos e/ou imperfeitos.

Dos 59 estudos referenciados no sumário da APA, mais de 3/4 basearam-se em amostras pequenas, não-aleatórias e não-representativas, que não incluíam indivíduos ou famílias pertencentes a minorias étnicas; mais de metade não tinha um grupo heterossexual com quem se comparar ; e poucos examinaram os resultados que se estendiam para além da idade infantil, tais como pobreza intergeracional, realizações educacionais, e criminalidade, que são os focos-chave dos estudos em torno de crianças de pais divorciados, pais que voltaram a casar e coabitantes.

Por outras palavras, "A ausência de dados de elevada qualidade deixa as questões mais importantes por responder," concluiu Marks.

O Professor Regnerus levou a cabo um estudo mais profissional e, como seria de esperar, os resultados foram bastante diferentes - e totalmente anti-politicamente correctos:

Segundo o que ele apurou, as crianças de mulheres em relacionamento homossexual eram significativamente diferentes - quando jovens adultos - em 25 das 40 medidas de resultado (63%) quando comparadas com as crianças que cresceram com os seus pais biológicos.

Por exemplo, eles reportaram níveis de rendimento significativamente inferiores, maior dependência da assistência estatal, menores níveis de empregabilidade, pior saúde mental e física, pior qualidade no relacionamento com o parceiro actual, e níveis mais elevados de consumo de tabaco e criminalidade.

Se as autoridades querem mesmo saber o que pode acontecer às crianças que são usadas como adereços nos "casamentos" homossexuais, o melhor que têm a fazer é perguntar aos rapazinhos que Frank Lombard e o seu parceiro homossexual adoptaram, abusaram sexualmente e que cujo corpo eles venderam a outros sodomitas.

Fonte

Mark Regnerus: pesadelo do lobby sodomita.

Califórnia em vias de estabelecer "famílias" multiparentais

A linha da frente da guerra à família natural normalmente encontra-se nas zonas dominadas pelos militantes esquerdistas. Tome-se o exemplo da Califórnia.

As crianças californianas podem vir a ter mais do que dois pais se um projecto a avançar pelos canais legislativos de tornar lei. O projecto de lei, de autoria do senador activista homossexual Mark Leno, permitirá aos juízes reconhecer pais múltiplos em casos onde as crianças "fiquem melhor servidas" com vários relacionamentos paternos.

O homossexual Leno caracterizou a lei como uma "resposta à evolução [= desintegração] das famílias americanas".

De que forma é que seria apropriado uma criança ter, legalmente, mais do que dois pais?

Os apoiantes da lei citaram vários exemplos onde a lei poderia ser aplicada, incluindo o caso duma dupla lésbica que concebeu [sic] a criança com a ajuda dum doador de esperma envolvido na situação como parente, ou o homem que se casou com uma mulher quando ela já se encontrava grávida de outro homem; este último manteve o papel de pai.
Convém corrigir uma coisa muito importante: as lésbicas não conceberam absolutamente nada: uma das lésbicas concebeu com a indispensável ajuda do homem. Duas mulheres não podem conceber crianças, tal como dois homens também não. No caso dos homens, a única coisa que conseguem conceber juntos são doenças sexualmente transmissíveis.

Claro que só os ignorantes é que acreditam que este projecto de lei tem alguma coisa a ver com o bem estar das crianças. Camille Gigglio [California Right to Life Committee] revelou:

Ele [isto é, o homossexual Mark Leno] está a tentar alterar todas as nossas atitudes e todo o nosso entendimento do que constitui uma família.

Família é um pai, uma mãe e as crianças.

Ou seja, a esquerda militante quer destruir os conceitos de casamento e de família pervertendo ambos de modo a que estes [os conceitos] se tornem tão grotescos que percam todo o seu significado. Mal um dos pilares esteja destruído, os arquitectos desta engenharia social irão mais facilmente transformar a sociedade de modo a que esta seja mais facilmente controlável.

Mark Leno: activista homossexual e engenheiro social.

Fonte

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Oliver White não se arrepende do que fez


A história já foi aludida aqui, mas é fácil de contar:
  • Líder duma igreja votou em favor do "casamento" homossexual.
  • Membros da igreja descobriram.
  • Maior parte dos membros disse adeus à essa "igreja"
  • Contribuições diminuíram drasticamente.
  • Líder pediu empréstimo, usando as instalações da igreja como garantia
  • Tempo limite para pagamento do empréstimo acabou.
  • Edifício onde se realizavam os cultos vai ser abandonado por falta de pagamento.

Basicamente, é isto.

Seria de esperar que o "reverendo" White tomasse consciência de que foi usado pela esquerda militante para destruir mais uma igreja, mas ele ainda não se apercebeu disso uma vez que, não só não se arrepende do que fez, como vai votar "Não" no referendo local que visa manter a definição de casamento como união entre um homem e uma mulher.

Isto demonstra também como uma maçã podre pode destruir toda uma congregação uma vez que bastou um mau líder para que 3/4 dos membros da igreja a abandonassem. É por isto - e muito mais - que não se pode de maneira nenhum tentar "encontrar pontos comuns" ou "construir pontes" com pessoas que rejeitam a Autoridade da Palavra de Deus - desde Génesis a Revelação.

Uma evidência de que White é um mau líder é o seu total desconhecimento do estado espiritual das pessoas que ele supostamente deveria liderar. Quando ele deu o seu apoio ao "casamento" homossexual, não sabia ele que isso haveria de criar divisões no seio da congregação? Se sabia, porque é que ele foi avante com o voto? Se não sabia, o que é que isso nos diz sobre a sua capacidade de "líder"?

White fez a sua parte na destruição de mais uma igreja. Ele foi um idiota útil da esquerda militante. Agora ele vai ser descartado, como o são todos os idiotas úteis.

Os que te guiam te enganam, e destroem o caminho das tuas veredas. Isaías 3:12

domingo, 1 de julho de 2012

Procissão Católica perturbada por activistas homossexuais

“O Papa é um Porco!" (“Der Papst ist ein Schwein”): Este é o slogan que a Gloria.TV retira dum vídeo em torno dos ataques que os homossexuais fizeram a um grupo de Católicos durante uma procissão pacífica no dia 16 de Junho de 2012.Os Cristãos mobilizaram-se a partir da "St. Stephen’s Cathedral" para levar a cabo o que eles chamaram de "procissão de expiação piedosa" (“Sühnegebetzug”). Para além de pessoas a rezar o Rosário e um padre de batina, estava presente um crucifixo processional. A expiação estava a ser feita para a parada homossexual "arco-íris" ("Regenbogenparade") que se realizava por perto. A procissão piedosa foi severamente perturbada quando os Cristãos foram atacados por aquilo que só se pode chamar de turba gritante e cantante de activistas homossexuais pertencentes à parada do arco-íris. Estes tiveram que ser controlados pela polícia - chegando a ser usada uma força policial especial da polícia austríaca conhecida como WEGA. Unidades caninas foram também posicionadas entre os Cristãos e os violentos homossexuais, bem como unidades policiais equipadas com capacetes e escudos. Um activista homossexual atacou a procissão de oração e rasgou o sinal que dizia: "Em Oposição à Adopção Homossexual para o Bem das Crianças". O indivíduo foi apreendido pela policia. A inspiração por trás da procissão Cristã estava aparente nos seus cartazes: * “A Homossexualidade não pertence ao Currículo Escolar" * "Odeiem o Pecado e Amem o Pecador" * "Felicidade = Devoção aos Outros" * "O Amor é um Dom de Deus. Nós estamos a Proteger a sua Dignidade" Por outro lado, os motivos por trás da reacção homossexual contra os Cristãos estava bem aparente nos seus cartazes: * "Sem Tolerância para os Intolerantes" * "Fundamentalistas, Vão-se Embora!" * "Vocês Podem ir para o Inferno" * "O Catolicismo é Curável" Havia também outros slogans mais ofensivos à Pessoa do Senhor Jesus Cristo. Fonte * * * * * * *
Muita desta reacção dos activistas homossexuais é de inspiração demoníaca, e o vídeo mais embaixo torna isso claro. Um dos slogans mais perturbadores gritados pelos violentos activistas é aquele que diz: "Os teus filhos irão ser como nós". Reparem que eles dizem os teus filhos e não os nossos filhos. Como o homossexualismo não gera nova vida, a única forma (ou uma das mais eficientes) que eles têm de propagar o homossexualismo é trazendo para o seu seio crianças geradas através do normal acto sexual através da "adopção". A questão da "adopção homossexual" centra-se, assim, no que é vantajoso para os activistas homossexuais e não no que é bom para as crianças. Isto é problemático uma vez que a adopção tem que servir os interesses das crianças e não os interesses dos homossexualistas. Mas em todo o caso, vejam o vídeo e digam se alguma vez colocariam crianças nas mãos de pessoas com este tipo de comportamento.


ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...